Artigos recentes

Navigation

Plano de aula sobre a África - Onde nos tornamos humanos

Sugestão de aula com temática referente à África como o berço da humanidade.
Plano de aula sobre a África

Plano de Aula

Tema

“África: onde nos tornamos humanos.”

Objetivo geral

  • Reconhecer a África como o berço da humanidade.

Objetivo específico

  • Situar geograficamente a África;
  • Perceber, por meio de algumas das várias tentativas de dividir a África e pela enorme diversidade, a sua história negada;
  • Evidenciar fatos que permitam à África a origem da humanidade;

Público

Alunos do 9º ano do ensino fundamental.

Estratégias

Para o alcance dos objetivos destas aulas propõe-se que as aulas sejam conduzidas nas seguintes etapas:

0) Explanar a respeito do tema, situando geograficamente o continente africano com o auxílio do Mapa Mundi e da ferramenta Google Maps.

1) Comentar sobre como será a condução das aulas para o tema e sobre o que iremos estudar e distribuir textos para os alunos. Estipulam-se cinco textos (média de duas a três páginas cada um) sobre o mesmo tema, mas de autores diferentes e cada aluno recebe um único texto;

Todos os textos versarão o mesmo tema, mas cada um indicando alguns eixos como, por exemplo: a) evidências da origem da humanidade, b) diversidade do continente africano, c) estereótipos e heranças históricas enraizadas, d) correntes migratórias, e) história do Brasil e suas relações com continente africano;[1]

2) Pedir que realizem a leitura individualizada e evidenciem o que para eles é o principal no texto que receberam;

3) Assim que terminado o passo anterior, os alunos serão informados de que deverão procurar quais são os colegas na sala que possuem o mesmo texto e se organizarem em equipes. Cada aluno das equipes deverá discutir e defender o que para ele foi principal no texto;

4) Depois, a equipe irá decidir por no máximo dois eixos no texto e estipular o que cada um deverá realizar de pesquisa complementar, como atividade extraclasse (na biblioteca ou no laboratório);

5) A atividade extraclasse servirá para afirmar os eixos escolhidos pela equipe, por meio de citações de outros autores, de ilustrações, de gráficos e quaisquer outros recursos que puderem organizar. Nesta etapa eles não contarão com auxílio do professor e deverão se mostrar criativos para a etapa final. 
Plano de aula sobre a África

6) As aulas finais ocorrerão no auditório da escola. Cada equipe terá reservado todo o material agendado anteriormente e um tempo de até 15 minutos para a apresentação. A apresentação de cada equipe deverá conter no mínimo:
a) situar os demais colegas a respeito do texto e do(s) eixo(s) escolhido(s) [dispor os temas em cartolinas nas paredes do auditório];
b) defender o(s) eixo(s) dada a sua importância no tema em estudo;
c) exposição e expressão livre de ideias e pensamentos, por meio - por exemplo, de imagens, foto-vídeos, slides, expressão corporal ou teatral, música, documentação, entrevista, etc.

Encerradas as apresentações, será realizada uma prévia de avaliação dos estudos realizados até o momento com os alunos, dispondo a respeito do desenvolvimento de cada equipe e cada um dos alunos.

7) Aulas reservadas para fechar o tema e discussões finais com os alunos. O professor tratará aqui de enfatizar os eixos trabalhados pelos alunos; do por que estudar a África, onde nos tornamos humanos; e tratará de desconstruir possíveis traços históricos apreendidos erroneamente pelos alunos devido a ainda existente bibliografia de que a África não possua história ou de tê-la “terra generalizada”.

Recursos

  • Internet;
  • Biblioteca;
  • Laboratório de informática;
  • Auditório;
  • Computador e data-show;
  • Mapa Mundi e ferramenta Google Maps;
  • Cartolinas;
  • Pinceis;

Cronograma

Etapas 0 a 4 - 2 aulas. 
Etapa 5 - Atividade extraclasse. 
Etapa 6 - 2 aulas. 
Etapa 7 - 2 aula. 
Previsão média de aulas para desenvolver o tema: 6 aulas. 

Avaliação

Os alunos serão observados a todo tempo, quanto:
  • a capacidade de trabalhar individualmente e em equipe;
  • o alcance das expectativas estipuladas para as aulas e discutidas com eles;
  • a possibilidade de surpreender e da criação (criatividade);
Observar-se-á ainda:
 possibilidade de modificar determinada ação, de ampliar o tempo previsto para cada etapa, de intervir nas atividades das equipes, de ampliar ou modificar a atividade proposta;

Referências Bibliográficas

SCARAMAL, Eliesse dos Santos Teixeira. SANZ, Wagner de Campos. Educação para as relações etnicorraciais 2. Goiânia: FUNAPE, UFG/Ciar, 2011.

SISS, Ahyas. OLIVEIRA, Iolanda de. Cadernos PENESP - População Negra e Educação Escolar. Texto de: LIMA, Mônica. História da África: Temas e Questões para a Sala de Aula. Rio de Janeiro/Niterói, 2006. Quartet/EdUFF.


[1] Há que perceber que os eixos indicados estão presentes na primeira referência bibliográfica, mas poderão ser organizados outros textos nestes e outros eixos que contribuam para o alcance dos objetivos estipulados.

Charles Bastos

Comente este artigo:

0 comentários:

Os comentários neste blog são moderados pelo autor. Leia sobre a política de comentários.