Artigos recentes

Navigation

O que mudou com a pesquisa de link em link?

O recurso da pesquisa eletrônica em práticas de ensino e aprendizagem.

Na Educação: a pesquisa para aprender e aprender a pesquisar!


As últimas décadas passaram por inúmeros avanços no setor tecnológico; entre estes avanços está a web que permite por exemplo, a aproximação na comunicação e na veiculação de conteúdo, em que o tempo e o espaço não são mais barreiras. Com isso, tem crescido 'exponencialmente' o número de informações disponibilizadas a todos que de algum modo têm acesso à internet. A informação deixou de ser exclusividade de alguns e tem feito inúmeros novos autores e tantos mais reprodutores de conteúdos.

Na Educação: a pesquisa para aprender e aprender a pesquisar!

Antes do mundo virtual, os livros eram mais foleados e recebiam mais visitas. A leitura era mais seletiva e direcionada entre as fileiras e prateleiras temáticas das bibliotecas. Algo bom era a leitura prévia que certamente fora maior que as práticas atuais. Agora, com o mundo virtual, algo bom é que quando buscamos por algum assunto, dentro dos textos podemos seguir por outros rumos e descobrir novas informações relacionadas ou não com o assunto inicial; esta lincagem é positiva quando o leitor sabe discernir a respeito daquilo que lê.

Se por um lado tal avanço é ótimo em dispor e aproximar um número incontável de documentos (textos, imagens, reproduções, notícias, etc.) dos leitores, por outro vieram o aumento de várias ações nocivas: plágios, informações questionáveis e errôneas, banalizações, lincagens associadas a material impróprio a muitos, reproduções indiscriminadas, o empobrecimento ainda maior da leitura.

Contudo, é preciso incentivar a prática da pesquisa e direcionar os alunos, em específico, quanto a pesquisa eletrônica, de como eles devem realizar pesquisas no ambiente virtual; indicar referências seguras e buscadores inteligentes que associem sites apropriados e especializados; acompanhar momentos de pesquisas em laboratórios; instruir sobre os objetivos da pesquisa e quanto a sua importância para o auto aprendizado e para a construção de novos conhecimentos (este último tem sido raro).
Convido-o(a) a fazer uma pesquisa de link em link! Comece por Hiperlink, escolha alguns artigos de ambientes confiáveis (bibliotecas virtuais, faculdades, autores com trabalhos específicos, etc.) e procure por outras palavras-chave, vá de leitura em leitura alternando os links e acompanhando o grande número de informações e as várias experiências a respeito da pesquisa eletrônica.
Algo que muito me incomoda é ver os alunos com suas atividades escolares, referentes a pesquisas como meras colagens de textos da web e mais, os professores receberem e atribuírem notas para tais atividades, muitos deles não devem lê-las e se darem ao trabalho de perceber que assim não se tem uma boa prática. Na maior parte, os textos não foram lidos, muitos sequer foram editados pelos alunos.

As poucas vezes que peço que procurem leituras a respeito de determinado assunto, faço várias recomendações sobre como realizar uma pesquisa e o que isso significa, além de pedir sempre a entrega do trabalho escrito, não havendo um mínimo ou máximo de páginas, mas que se atenda a todos os requisitos indicados. O trabalho escrito é uma forma de que os olhos dos alunos corram sobre o texto ao menos uma vez, não é muito, mas é mais que o copia-cola-imprime

Infelizmente, as práticas dos professores ao pesquisar no meio eletrônico são repetidas, tais como muitos alunos; o primeiro texto que aparece é o que será usado nas atividades. A leitura e a seleção dos conteúdos e informações adicionais aos recursos já disponibilizados na escola é importante instrumento para ampliar o ensino e a aprendizagem dos sujeitos; mas é preciso que isso seja feito de modo seguro, seletivo e orientado.

Este texto está relacionado com outras duas publicações já organizadas aqui no blog por conta da temática leitura. Veja sobre leitura, dedicação, criatividade e plágio ou Que tal usar um pouco mais da Língua Portuguesa em Matemática? e reflita sobre estes assuntos, compartilhe experiências, comente nos artigos; sua presença por aqui é muito importante.


Acompanhe o TIC na Matemática no Facebook e assine nosso feed e não perca nenhuma das atualizações!

Charles Bastos

Comente este artigo:

2 comentários:

  1. Estou tentando criar algo ao meu estilo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Samuel!

      Sobre o que você se refere especificamente com "algo ao meus estilo"?

      Excluir