Artigos recentes

Navigation

Como usar planilhas no Excel para as aulas de Matemática?

Sugestão de uso de planilhas eletrônicas em aulas e indicação de algumas possibilidades com o uso.
O uso do recurso tecnológico (TIC - Tecnologias da Informação e Comunicação) nas aulas de matemática é certamente um ponto positivo na prática de ensino e de aprendizagem. A quantidade de recursos disponíveis na web e que podem ser explorados pelo professor para gerir suas aulas é enorme. Na área de matemática, são inúmeros softwares e outros recursos (apresentações, simulações, plataformas, fóruns, etc.) que podem favorecer ao ensino e a aprendizagem.

A informática está presente no nosso cotidiano; é preciso se habituar com o uso dos recursos. O professor deve estar atento a isso e procurar aprender e utilizar estes recursos. Não se pode negá-los. Os alunos cada vez mais estão utilizando o computador (e outros); é preciso sugerir, orientar e oportunizar atividades que façam uso desses recursos.

Planilhas no Excel para aulas de Matemática

Apesar de não ter feito curso e de ser limitado quanto às possibilidades de criação no Excel ou no Calc, resolvi por divulgar as planilhas que havia construído e utilizado em aula, e ainda, criar novas planilhas, procurando proporcionar um recurso que muito encontro na web, mas praticamente todo voltado para áreas de aplicação comercial. Se você visualizar as planilhas no Excel que tenho confeccionado, irá perceber que elas são direcionadas especificamente para determinados conteúdos do ensino básico.

O Uso das Planilhas


Em geral, as planilhas no Excel, tem sido criadas e disponibilizadas relacionando os códigos e funções aos conteúdos, sempre com alguma sugestão ou orientação de uso em sala de aula. As planilhas estão disponíveis para download, para manipulação enquanto usuário e enquanto editor, com intuito de:
  • Ser uma ferramenta a mais para se criar novas práticas de ensino e de aprendizagem;
  • Realizar testes e simulações, verificando padrões e características específicas do conteúdo;
  • Ser um gabarito para verificação das atividades realizadas e assim estudar sobre possíveis erros e permitir-se às correções;
  • Reduzir perca de tempo com cálculos repetitivos e já conhecidos, possibilitando dedicar maior tempo aos objetivos estabelecido nas aulas;
  • Reduzir o uso de papel;
  • Ser uma ferramenta de colaboração para a prática do professor enquanto apresenta os conteúdos ao aluno e discute as várias características destes conteúdos;
  • Ser um recurso tecnológico a mais, de fácil acesso e amigável em praticamente todos os dispositivos eletrônicos, já que o pacote Office (principalmente Windows) é ainda maioria entre os usuários. Apesar de serem criadas no Office Windows, as planilhas são compatíveis no BrOffice (LibreOffice) Linux (Calc);
  • Ofertar a aproximação com uma ferramenta muito utilizada em diversos setores do cotidiano (comércio, análise de dados, pesquisa, etc.), até mesmo pela linguagem lógica similar à lógica de outras linguagens utilizadas na confecção de sistemas;

Mesmo assim, o uso incorreto das planilhas pode ocorrer quando:
  • É desejado apenas o resultado pelo resultado, sem análise e sem conhecimento prévio dos procedimentos por trás dos conteúdos aplicados nas planilhas. O usuário, nesse caso, vê o computador (no caso, a planilha) como uma ferramenta facilitadora, em que os cálculos são automáticos. Mas isso é característica do indivíduo (professor, aluno) que deve ser trabalhada; é preciso também aprender a aprender; 
  • É considerado um passatempo, sem preparo, sem intenção, ou é uma aula reprodutiva das mesmas práticas, sem novidade além da ferramenta. Novamente, uma característica do indivíduo (professor), que precisa explorar as diferentes possibilidades que o recurso oportuniza e que sem ele o processo poderia ser mais trabalhoso e complicado para o entendimento do aluno;

As planilhas não precisam estar estruturadas de fórmulas e funcionalidades de determinado conteúdo. O professor pode criar situações em que a planilha seja parte da atividade e com sua ajuda o aluno irá estruturá-la; por exemplo, na coleta e organização de dados, e então continuar desenvolvendo outras atividades, mostrando que recursos como o Excel ou o Calc, estão presentes em muitas áreas de atuação profissional. Elas não são milagrosas e resolvem tudo, o sujeito que a manipula a seu gosto e necessidades.

De modo algum dispensamos o papel, o lápis, a borracha, a régua,... Apenas acrescentamos recursos, quando o privilégiado em determinadas atividades foi, por exemplo, a análise do gráfico e não a sua construção, a interpretação de resultados e não o procedimento de cálculos. 

Cabe ler também a postagem a respeito de alguns cuidados para evitar erros ao usar planilhas eletrônicas. Nela apresento algumas limitações e "bugs", que ocorrem principalmente com o Excel.

Existem inúmeros sites e blogs com conteúdos dedicados às planilhas eletrônicas, quase todos para aplicação em alguma área que não a educação; mas o Blog do Prof. Edigley Alexandre, apresenta vários artigos com planilhas voltadas para a aplicação em aulas de matemática: sugestões de cursos, passo-a-passo da construção das planilhas, ênfase na necessidade de utilizar recursos tecnológicos, sugestões de uso e aplicação entre outros.

Charles Bastos

Comente este artigo:

0 comentários:

Os comentários neste blog são moderados pelo autor. Leia sobre a política de comentários.